1_Fibras

Uma solução para acabar com a exploração em Xinjiang

Com cerca de 20% do algodão mundial proveniente de Xinjiang, na China, cujas práticas de trabalho são questionáveis e questionadas, criar centros de aprovisionamento noutros mercados poderá ser a solução, assim como o fortalecimento do conceito de rastreabilidade, aponta um novo estudo.

Explosão de fibras celulósicas recicladas

Diversas start-ups deverão lançar comercialmente as suas fibras celulósicas produzidas a partir de resíduos têxteis ainda este ano. O mercado deste tipo de fibra deverá continuar a crescer, de acordo com a Textiles Intelligence, numa altura em que os consumidores exigem produtos mais sustentáveis e rastreáveis

Tingimento influencia reciclagem de fibras

A conclusão é de um estudo realizado na Finlândia pelo instituto VTT e a Universidade Aalto, que aponta para a necessidade dos corantes, método de tingimento e químicos usados serem identificados para facilitar a reciclagem de têxteis e promover a economia circular na indústria.

Inovação em fibras de celulose premiada

São seis os nomeados para o prémio Inovação em Fibra de Celulose do Ano. Bast Fibre Tech, Empa, Kelheim Fibres, Metsä Spring, OrganicDisposables e Stora Enso são os candidatos ao galardão, cujos vencedores serão conhecidos a 2 de fevereiro, na Conferência Internacional sobre Fibras de Celulose, depois de uma votação online.

Fios de algodão em queda em 2019

O mercado de fios de algodão registou uma queda no consumo em 2019, que foi sentida também nas importações mundiais deste tipo de produto. Portugal, contudo, revelou estar em contraciclo e aumentou em 2% a compra de fios de algodão, estando entre os países que mais compraram.

Algodão «contaminado» em Xinjiang

A China está a forçar centenas de milhares de uigures, e outras minorias étnicas, a colher algodão à mão, revela uma organização dos EUA, que apela ao governo para que proíba as importações desta fibra da região de Xinjiang.

HD Wool reforça lã regenerativa

A especialista em isolamento em lã HD Wool e o Savory Institute anunciaram uma parceria para levar a lã proveniente da criação regenerativa de ovelhas do programa Land to Market a mais marcas, produtores e consumidores um pouco por todo o mundo.

Escassez de visons sacrifica outros animais

O abate de milhões de visons na Dinamarca com mutação do vírus vai provocar alterações nos negócios das peles, motivo pelo qual as autoridades do sector estão já à espera que gigantes de moda como a Louis Vuitton, Dior e a Fendi comprem pele de raposa para substituir o animal de pelagem tão cobiçada.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail