Retalho

Retalho em mutação

A experiência do consumidor evoluiu drasticamente com a pandemia, que trouxe implicações para 2020, incluindo o crescimento dos gastos de e-commerce, uma preferência pelo estilo casual e um aumento nas interações sem contacto. Para 2021, e apesar de não saltarem logo à vista, são várias as mudanças já em curso para o todo o ecossistema de retalho.

«As marcas estão a comprar menos do que as pessoas»

O excesso de stock continua a colocar um problema para as retalhistas de vestuário na Europa e na América. Perante o cenário que aglomera milhões dentro de portas, os fornecedores enfrentam mais atrasos nos pagamentos e as fábricas têxteis do Bangladesh lutam novamente pela sobrevivência.

8 pistas para o desporto

Depois de um ano em que a indústria de artigos desportivos conheceu uma queda pela primeira vez desde a Grande Recessão, os executivos do sector assumem agora estar cautelosamente otimistas quanto à sua performance nos próximos tempos.

Greenwashing prolifera no retalho online

Muitas das alegações "verdes" em websites de empresas são exageradas, falsas ou potencialmente ilegais, de acordo com um recente estudo do comércio eletrónico realizado pela União Europeia e autoridades nacionais de proteção do consumidor.

Asos com mais quatro marcas em mão

A plataforma de comércio eletrónico comprou as marcas Topshop, Topman, Miss Selfridge e HIIT do grupo Arcadia. 265 milhões de libras (cerca de 300 milhões de euros) foi o preço a pagar para que a Asos possa acelerar a sua estratégia multimarca.

H&M lança Arket na China

A retalhista sueca, que continua focada no uso de materiais reciclados, planeia inaugurar a primeira loja Arket na China. Com o impacto da pandemia sentido no quarto trimestre, a H&M anunciou que vai fechar 350 lojas, mas conta ainda abrir 100 ao longo do corrente ano.

Os artigos mais quentes do final de 2020

A Lyst revelou os produtos mais procurados na plataforma no quarto trimestre do ano passado. Os artigos pesquisados espelham o estado de espírito dos consumidores e as novas tendências de moda que surgiram com a pandemia, onde o conforto é, mais do que nunca, a palavra de ordem, tanto no vestuário como no calçado.

Comércio eletrónico dificulta fiscalização da contrafação

As agências federais americanas estão a levar a sério a proliferação de produtos falsificados em sectores como o vestuário, calçado e também no mercado de luxo, tomando medidas para o impedir. O Notorious Markets identificou os mercados físicos e online que colaboram neste tipo de práticas ilegais.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail