Inicio Notícias Vestuário

Vestuário

Químicos ecológicos e fiáveis

Soluções mais amigas do ambiente, que permitem uma redução do consumo mas que não comprometem os resultados finais, estão na base da oferta das empresas que se dedicam aos químicos para a indústria têxtil e vestuário, como a LCP - Leite & Campos, o Flamaway Group, a CHT e a Kornit.

ISPO ultima participação virtual

A feira de desporto está a aceitar inscrições para a presença online na edição de fevereiro, assim como de concorrentes ao prémio ISPO Award 2021. A apresentação em formato digital e uma sala de reuniões virtual são alguns dos benefícios dos cinco dias da ISPO Munich 2021.

FS Baby faz apostas múltiplas

A marca de moda infantil está a diversificar a oferta e, para a primavera-verão do próximo ano, apresentou fatos de banho e acessórios em verga. As máscaras fazem também parte da nova realidade, assim como o reforço do canal digital.

Os novos caminhos da moda

O confinamento não travou o ímpeto criativo de designers portugueses como Alexandra Moura, que nos últimos meses se desdobraram em diferentes projetos, do online à sustentabilidade, passando por parcerias e pela internacionalização.

O futuro mais verde da ITV

A sustentabilidade será um dos trunfos da indústria têxtil e vestuário portuguesa, que, à semelhança de outros sectores, terá de rever os seus modelos de negócio e responder às preocupações em mudança dos consumidores, como apontaram os intervenientes no Fórum da Indústria Têxtil, dedicado aos cenários pós-Covid.

Marca própria e máscaras ajudam vestuário

Nos últimos seis meses, muitas empresas de vestuário voltaram-se para a produção de máscaras para suprir a falta de encomendas. Noutros casos, a aposta em marcas próprias também contribuiu para ultrapassarem esta fase mais difícil.

Chegou a Kintsugi

Dois portugueses transformaram a arte centenária japonesa de reparação de cerâmica não apenas numa filosofia de vida mas também numa marca de streetwear, «perfeitamente imperfeita», dizem. A primeira coleção é composta por hoodies, t-shirts e bonés.

Brexit sem acordo prejudica emprego na ITV

A falta de acordo entre a UE e o Reino Unido pode levar a uma perda conjunta de 127 mil postos de trabalho na indústria têxtil e vestuário, a que se somará uma redução do valor acrescentado da produção que pode chegar a 9,7% na UE. Os números são da Euratex, que apela a um “soft Brexit” para minimizar os efeitos negativos.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail