Inovar Ponto por Ponto

É ponto por ponto que a especialista em vestuário de cerimónia pretende «inovar mais» de forma a cativar o cliente, numa altura em que o segmento sofreu quebras com os eventos cancelados. As máscaras a combinar com os diferentes coordenados são uma aposta da marca, que quer juntar os EAU e a Irlanda ao leque de mercados.

O impacto da pandemia foi sentido nas mais variadas áreas de negócio, sobretudo naquelas em que, como é o caso do vestuário de cerimónia, estão diretamente ligadas à concretização de eventos que, como não se realizaram ou foram adiados, afetaram, consequentemente, a colocação de novas encomendas bem como o cancelamento das mesmas. «O nosso forte é a cerimónia de verão e como a pandemia veio em março, estragou-nos o ano por completo. Em março estávamos a começar a ficar no auge das entregas e das repetições», revela Sílvia Marques, uma das sócias da empresa familiar, que opera também em regime de private label, ainda que a Ponto por Ponto tenha a maior representatividade.

Sediada no centro do Porto e com um trabalho «muito minucioso», a empresa entrou em layoff durante quatro meses, mas não consecutivos. «Estivemos [em layoff] em abril, maio, julho e agosto. Habitualmente, trabalhamos muito a partir de março e como as lojas fecharam, não havia serviço», explica ao Portugal Têxtil. «Ficámos sem trabalho e tentámos arranjar opções para o mercado, para não estarmos parados. Começámos a meter-nos no fabrico de batas cirúrgicas, na altura houve roturas de stocks, e depois as máscaras. Conseguimos a certificação e também estamos a fazer máscaras certificadas», conta a empresária.

Atualmente, a empresa Álvaro Ribeiro Marques, detentora da marca de vestuário de cerimónia para bebé e criança, continua a dedicar-se, para além da marca própria e do private label, à produção de batas cirúrgicas e máscaras reutilizáveis, uma ideia implementada também numa missão de solidariedade perante os efeitos nefastos da pandemia. «Surgiu da vontade de ajudar, pois temos vários familiares ligados à área de saúde que não tinham material de proteção. Doámos muito», admite Sílvia Marques.

Expandir e convencer

Com um efetivo de 13 trabalhadores, que contribuem para que a Ponto por Ponto se distinga no mercado pela «qualidade», inovar é o segredo para convencer o cliente, uma vez que a especialista em vestuário de cerimónia está presente em lojas multimarca que, ao reabrirem portas, ainda tinham artigos em stock para vender. «Temos que inovar mais de forma a convencer o cliente a ir ver a nova coleção. Eu só consigo convencer se apresentar alguma coisa diferente e é essa diferença que já integrámos na coleção de verão», assegura Sílvia Marques, apontando a inclusão das máscaras na coleção como uma das inovações. «Incorporámos, na coleção, máscaras a acompanhar os vestidos de cerimónia e já para esta altura está-se a vender», admite.

Portugal representa entre 70 e 80% das vendas da Ponto por Ponto, que tem como meta crescer mais além-fronteiras, como medida para inverter a ligeira queda que a marca tem registado na quota de exportação. O mercado espanhol, que se junta ao leque de mercados da insígnia – França, Reino Unido e Luxemburgo – tem vindo já a aumentar. Além disso, «há uns contactos para os Emirados Árabes Unidos e para a Irlanda», adianta Sílvia Marques. «Também fazemos Itália, que curiosamente nos tem surpreendido no pós-confinamento. Foi um mercado que começou a mexer, surpreendentemente. Espanha também – já me ligaram vários clientes a fazer reposições», acrescenta.

Apesar de estimar uma queda de cerca de 50% no volume de negócios, a empresária garante «continuar com as batas, com as repetições que há e à espera dos pedidos, que já estamos a receber, todos de Itália, para o verão de 2021, para começar a comprar tecidos e a fabricar».

Notícias relacionadas

Últimas notícias

Químicos ecológicos e fiáveis

Soluções mais amigas do ambiente, que permitem uma redução do consumo mas que não comprometem os resultados finais, estão na base da oferta das empresas que se dedicam aos químicos para a indústria têxtil e vestuário, como a LCP - Leite & Campos, o Flamaway Group, a CHT e a Kornit.

ISPO ultima participação virtual

A feira de desporto está a aceitar inscrições para a presença online na edição de fevereiro, assim como de concorrentes ao prémio ISPO Award 2021. A apresentação em formato digital e uma sala de reuniões virtual são alguns dos benefícios dos cinco dias da ISPO Munich 2021.

FS Baby faz apostas múltiplas

A marca de moda infantil está a diversificar a oferta e, para a primavera-verão do próximo ano, apresentou fatos de banho e acessórios em verga. As máscaras fazem também parte da nova realidade, assim como o reforço do canal digital.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail