Os novos caminhos da moda

O confinamento não travou o ímpeto criativo de designers portugueses como Alexandra Moura, que nos últimos meses se desdobraram em diferentes projetos, do online à sustentabilidade, passando por parcerias e pela internacionalização.

Os efeitos nefastos da pandemia não pouparam a moda de autor, mas os designers portugueses têm procurado responder com novos projetos e mais criatividade, como revelaram durante a ModaLisboa e o Portugal Fashion.

Na última edição de um ano de 2020 complicado, o Jornal Têxtil aborda as estratégias dos criadores portugueses, desde o manifesto “Uma voz” que junta 25 designers lusos às parcerias com a indústria de Constança Entrudo com a Trimalhas, da Duarte com a Albano Morgado e de diversos nomes com a Troficolor.

Há ainda a nova marca de Inês Torcato, a vocação para a sustentabilidade da Marques’Almeida, os trabalhos paralelos de Luís Carvalho, a coleção-cápsula de Katty Xiomara para a Springkode, as estreias da Behén na ModaLisboa e da Ernest W. Baker no Portugal Fashion e na Semana de Moda de Paris e da incursão pelo digital de Miguel Vieira.

Entrevistamos Alexandra Moura sobre este período conturbado, no qual não só se apresentou em Milão, como colocou à venda a coleção com a Decenio e desvendou uma nova parceria, desta feita com a Sanjo.

Fora do universo da criação de moda de autor, mas com muita criatividade, conheça a plataforma digital da Paulo de Oliveira, através da qual tem dado a conhecer as propostas para o outono-inverno 2021/2022, e as novidades da MMRA, da Meia Pata, da Ruanjo e da Twintex, assim como o mais recente prémio atribuído a Isabel Furtado.

Acompanhe também o projeto português de investigação SmarTex4Store, a mais recente ligação direta proposta pela Garland, os desenvolvimentos tecnológicos da F3M, os investimentos na Farfetch e na Supreme e a evolução dos mercados asiático e marroquino.

A fechar, saiba o que pode esperar do novo formato da Texworld Paris para a edição de fevereiro, analise connosco os números da economia nacional, das matérias-primas e do comércio externo da indústria portuguesa de têxtil e vestuário e espreite o suplemento Química das Empresas.

Tudo isto na edição de dezembro do seu Jornal Têxtil. Se não é assinante, ainda vai a tempo de colocar a subscrição na sua lista de presentes e receber, todos os meses, em casa ou na empresa, o exemplar do jornal que lhe dá toda a informação sobre a indústria têxtil e vestuário, da fibra ao retalho.

Notícias relacionadas

Últimas notícias

Somelos integra tecidos com proteção UV na coleção

O desenvolvimento, realizado em parceria com a Universidade do Minho, permite ter tecidos finos e leves, feitos em fibras naturais celulósicas e com proteção aos raios ultravioletas. Além de um fator de proteção UPF 50+, os tecidos da Somelos têm características de conforto e uma multiplicidade de cores e padrões.

Robotização na produção de vestuário mais perto

Um projeto tecnológico financiado pelo Advanced Robotics for Manufacturing Institute e que junta a Siemens e a Sewbo deu os primeiros passos para revolucionar a indústria de vestuário, com a capacidade de confecionar uma peça de roupa sem intervenção humana.

Indústria de moda britânica anda às compras

A pandemia fragilizou muitas empresas de moda britânicas, que não tiveram outra hipótese que não submeter pedidos de insolvência ou procurar investidores. Uma oportunidade que está a ser aproveitada pelos players mais fortes, como a retalhista Marks & Spencer, que ontem confirmou a compra da marca Jaeger.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail