Químicos ecológicos e fiáveis

Soluções mais amigas do ambiente, que permitem uma redução do consumo mas que não comprometem os resultados finais, estão na base da oferta das empresas que se dedicam aos químicos para a indústria têxtil e vestuário, como a LCP - Leite & Campos, o Flamaway Group, a CHT e a Kornit.

No mercado há 30 anos, a LCP tem como uma das suas especialidades produtos químicos para o tingimento de peças de vestuário confecionadas. «Para isso fomos buscar representadas internacionais em todos os sectores desta atividade», revela no suplemento Química das Empresas. A atenção às novidades faz também parte das preocupações da empresa, que «desde a primeira hora» procurou trazer «as mais recentes tecnologias existentes. Fomos os pioneiros a trazer o laser, aplicação de ozono em vestuário, tingimentos por nebulização e com relações de banho muito curtas», sublinha.

O grupo Flamaway, que inclui a CTF 2000, está a destacar os seus produtos e revestimentos retardantes de chama Addiflam, cujos mercados principais são os têxteis-lar e contract, incluindo tecidos de decoração e tapetes, a construção e outdoor, os transportes e os equipamentos de proteção individual. Em destaque está o Addiflam pac 300 HF, que não é tóxico, tem um processamento seguro, é reciclável e amigo do ambiente.

Já a CHT coloca o foco na tricromia Bezaktiv S-Matrix 150 01, que permite «alcançar a máxima reprodutibilidade no tingimento de artigos têxteis», garante. Estes corantes reativos de alta performance permitem a «máxima intensidade de cor, combinabilidade e eco-friendliness», para uma «reprodutibilidade perfeita».

A Kornit, por seu lado, enaltece as suas «tintas sustentáveis e vegan», aliadas à impressão digital que «está a ganhar cada vez mais preponderância por ser uma alternativa amiga do ambiente e com elevado custo-benefício». As tintas NeoPigment são «completamente livres de metais, formaldeído e etoxilatos de alquifenol, o que as torna não-tóxicas e não prejudiciais», afirma a empresa, acrescentando igualmente que «são livres de qualquer matéria animal e testes em animais». Esta solução permite ainda estampar «em todo o tipo de tecidos, sem qualquer processo adicional de pré-tratamento ou de acabamento», resume a Kornit.

Algumas soluções para os químicos da sua empresa que pode ficar a conhecer melhor no suplemento que integra a edição de dezembro do Jornal Têxtil.

Notícias relacionadas

Últimas notícias

Somelos integra tecidos com proteção UV na coleção

O desenvolvimento, realizado em parceria com a Universidade do Minho, permite ter tecidos finos e leves, feitos em fibras naturais celulósicas e com proteção aos raios ultravioletas. Além de um fator de proteção UPF 50+, os tecidos da Somelos têm características de conforto e uma multiplicidade de cores e padrões.

Robotização na produção de vestuário mais perto

Um projeto tecnológico financiado pelo Advanced Robotics for Manufacturing Institute e que junta a Siemens e a Sewbo deu os primeiros passos para revolucionar a indústria de vestuário, com a capacidade de confecionar uma peça de roupa sem intervenção humana.

Indústria de moda britânica anda às compras

A pandemia fragilizou muitas empresas de moda britânicas, que não tiveram outra hipótese que não submeter pedidos de insolvência ou procurar investidores. Uma oportunidade que está a ser aproveitada pelos players mais fortes, como a retalhista Marks & Spencer, que ontem confirmou a compra da marca Jaeger.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail