Transição digital a todo o gás

Recorrendo a diferentes tecnologias e em diferentes áreas de negócio, as empresas da indústria têxtil e vestuário, como a Impetus, estão a acompanhar os tempos e a investir na digitalização do negócio.

É um dos temas mais debatidos nos últimos tempos e a pandemia de Covid-19 tem acelerado a necessidade de uma transição digital nos negócios da moda, como foi destacado na conferência “Transição Digital na Indústria da Moda”, onde as associações do vestuário, do calçado e da ourivesaria e o Secretário de Estado da Transição Digital, André de Aragão Azevedo, partilharam ideias e iniciativas sobre o assunto.

Além do trabalho que está a ser realizado pelas diferentes associações sectoriais, várias empresas estão empenhadas em avançar neste campo, como mostram as iniciativas da Orfama, na área da produção, da Concreto, na área comercial, ou da Adalberto, na área do desenvolvimento do produto. Há ainda tecnologias nacionais que começam a dar cartas, como é o caso da Smartex e da Platforme.

Esta última, aliás, é uma das parceiras da Impetus, que na sua cadeia produtiva, praticamente vertical (com exceção do fio), tem avançado com diversos projetos, um conceito que, de resto, está no ADN da empresa, como explica em entrevista o administrador Ricardo Figueiredo.

Nesta edição de novembro do Jornal Têxtil, fique também a par dos mais recentes desenvolvimentos na área têxtil, desde o novo projeto de produção de fibras a partir de leite da Fibrenamics até aos acabamentos antivíricos da Hindu, passando pelo novo modelo com compósito em fibras naturais da Porsche, pelo penso antibacteriano da Empa, pela parceria da Nylstar e da Invista e ainda pelos novos produtos desenvolvidos no âmbito do projeto mobilizador Texboost, que já chegaram, ou estão a chegar, ao mercado.

Conheça também as novidades da Solinhas, da Albano Morgado, da Modelmalhas, da A. Ferreira & Filhos, da Ditchil e da KiddyTex e a situação do mercado dos fatos, o panorama mundial da produção têxtil, analisado pela ITMF, e as reivindicações da Euratex e das associações portuguesas em relação aos novos apoios de retoma à atividade.

E por falar de retoma da atividade, as páginas de conjuntura desta edição são especiais, com a análise aprofundada do impacto da pandemia na indústria têxtil e vestuário portuguesa, abordando os produtos exportados e importados, os mercados de exportação e de importação e as regiões mais exportadoras e mais importadoras de Portugal.

Informação indispensável para gerir o seu negócio. Se ainda não é assinante, não perca mais tempo e faça já a subscrição online para garantir, todos os meses, que recebe o Jornal Têxtil em mão.

Notícias relacionadas

Últimas notícias

A essência de David Catalán

Reworks, a coleção para o outono-inverno 2021/2022 do designer espanhol radicado em Portugal, conjuga o vestuário de trabalho com o conforto e o guarda-roupa clássico. As propostas, que foram apresentadas no calendário oficial da Semana de Moda Masculina de Milão, marcam um regresso à essência da marca.

Anti-Covid

A saúde e a segurança dos cidadãos são prioridades absolutas, sendo essencial garantir que os equipamentos que são capitais na prevenção e no combate ao Covid-19 cheguem às empresas do sector. Convidámo-lo por isso a dar a conhecer os seus produtos e as soluções específicos para evitar a propagação do SARS-CoV-2.

Para onde vai a indústria da moda?

O estudo The State of Fashion 2021 aponta dois cenários de recuperação e 10 temas que irão moldar a atividade da indústria da moda nos próximos 12 meses, incluindo a evolução da economia, as mudanças no consumidor e as alterações no próprio sistema.

Quer receber as nossas notícias?

Subscreva a nossa newsletter diária e receba as últimas notícias diretamente na sua caixa de e-mail